Sem gafes…

Montar uma festa é uma arte. Freqüentar também. Festeiros profissionais dão dicas de como fazer de sua balada um sucesso e ensinam aos convidados a ser o centro das atenções

Tem gente que é a alma da festa. A animação não começa até ela, supercarismática e charmosa, chegar. Borboletas sociais nascem assim, mas também podem ser fabricadas. Basta demonstrar energia, auto-confiança e também, claro, educação. Sendo assim…

SE VOCÊ CHEGAR SOZINHA, procure o anfitrião e fique por perto. É papel dele apresentá-la a outros convidados. Se não o encontrar, dirija-se ao bar e fique por ali, tranqüila, com um drinque nas mãos, puxando papo com o barman.

SE FOR A PRIMEIRA A CHEGAR, pergunte ao dono da casa se precisa de alguma ajuda. Mas deixe-o à vontade. Pode ser que ele ainda tenha coisas a fazer.

SE FOR LEVAR ALGUÉM com você, avise. E nunca apareça com uma galera!

SE ENCONTRAR UM EX, vá para o lado mais animado da festa, dance e desencane.

SE FICAR COM ALGUÉM E O CLIMA ESQUENTAR, procure um canto discreto da casa. Geralmente, se formam “motelzinhos” nas varandas.

SE HOUVER UM BRANCO NA CONVERSA, lance perguntas neutras como “Conhece o dono da casa de onde?”. Ou faça um brinde à falta de assunto, com humor.

PARA SE LIVRAR DE GENTE CHATA, diga “Alguém precisa de uma bebida?” ou “Cadê o meu namorado?”.

SE TEM A SENSAÇÃO DE QUE VOCÊ É A CHATA, deixe as pessoas falarem de si mesmas. Todo mundo ADORA receber atenção!

“Festa tem de ter mistura, de skatistas a dentistas, solteiros, casais…”

SE COMETER UMA GAFE do tipo perguntar pelo namorado de alguém e ouvir que ele virou ex, peça desculpa e mude de assunto.

SE CONTAR UMA PIADA RUIM, ria de si mesma e se ofereça para buscar bebidas como forma de compensação.

SE NÃO SE LEMBRA DO NOME da pessoa que te cumprimenta efusivamente, finja. Se estiver com um amigo que precisa apresentar, informe no ouvido dele o problema antes da saia-justa.

SE QUEBRAR UM VASO, reponha. Compre um igual.

fonte: Thiago Bronzatto

Anúncios